Nosso propósito é apoiar a criação de um mindset sustentável nas organizações.Desenvolvemos processos de relato e outros conteúdos para demonstrar o valor econômico, social e ambiental gerado pelas organizações. 

 

+ mais
sobre nós
o que fazemos
GRI
destaques
contato
início

20.04.18

Apple faz lançamento de Daisy no Relatório de Responsabilidade Ambiental 2018

A Apple mostra que não é só a empresa mais valiosa do mundo, mas também a que entendeu o poder dos relatórios para se comunicar com seus muitos públicos. Foi nesse contexto que a empresa usou o Dia da Terra de 2018, para lançar seu Relatório de Responsabilidade Ambiental 2018, e anunciar que está introduzindo uma inovação para ajudar a empresa a automatizar seu caminho rumo à economia circular.  “Aplicamos a mesma inovação usada para fabricar nossos produtos no desenvolvimento de uma produção sustentável, baseada em economia circular”. Despois da consulta aos stakehokders, a Apple priorizou três áreas: mudanças climáticas; conservação de recursos naturais; e o uso de materiais mais seguros em produtos e processos.
 

Daisy é o mais recente robô da Apple para recuperar e reutilizar componentes do iPhone e ganha destaque já na capa do Relatório. "Daisy" é um robô baseado em uma versão anterior de tecnologia chamada Liam, que a Apple desenvolveu para desconstruir iPhones e remover componentes para reutilização para outros fins, que pode lidar com nove tipos de iPhones. "Criamos a Daisy para ter uma pegada menor e a capacidade de desmontar vários modelos de iPhones com maior variação em comparação a Liam", anuncia a empresa em seu relatório.

A empresa usa o relatório para divulgar suas políticas e compromissos: "Mantemos uma definição rígida de circuito fechado: para atingir nossa meta, precisamos usar materiais reciclados ou renováveis de origem 100% responsável e garantir que a quantidade equivalente seja devolvida ao mercado. Reconhecendo que essa meta pode levar muitos anos para ser alcançada, continuamos comprometidos com o fornecimento responsável de materiais primários à medida que fazemos a transição". A Apple acredita que pode recuperar materiais que os recicladores tradicionais ainda não têm capacidade de fazer e, com uma qualidade superior. 

No último relatório a Apple não divulgou muitos detalhes sobre as atuais taxas de reciclagem, mas a empresa reciclou mais de 30 mil toneladas de materiais em suas próprias operações, durante 2017.  A Apple reduziu o "consumo de alumínio primário" em todos os seus produtos em 23%, desde 2015, segundo o relatório. E tornou uma exigência o uso de 100% de estanho reciclado para a solda, usada em placas lógicas para vários modelos de iPhone. "Infelizmente, o estanho não é recuperado por todos os recicladores de eletrônicos", observou a empresa em seu relatório. "Então, estamos priorizando recicladores de operação responsável que recuperam o estanho, além do cobre e metais preciosos, das placas de lógica. Outro desafio é a coleta de iphones e ipads.

O que o relatório deixa claro é que não é só o lançamento de mais um robô de reciclagem, mas uma indicação que a Apple está assumindo uma das maiores oportunidades para reduzir seu impacto ambiental com design de produto reparável e atualizável.

Embora a empresa de Cupertino, na Califórnia, não tenha definido um cronograma para esse ambicioso projeto para avançar rumo a um modelo de fabricação circular em todos seus produtos, deixou claro uma prioridade. O foco é a recuperação dos modelos mais antigos e , para isso, já tem projetos ativos voltados à mineração de alumínio, cobalto, cobre, vidro, papel, plásticos, aço inoxidável, estanho, tungstênio e elementos de terras raras, incluindo neodímio, praseodímio e disprósio. De acordo com o Relatório de Responsabilidade Ambiental 2018 da Apple, Daisy pode recuperar 1.900 kg de alumínio (usado em compartimentos), 770 kg de cobalto (um material crucial para a fabricação de baterias), 710 kg de cobre (cruciais em placas de circuito) e 11 kg de elementos de terras raras ( que desempenham um papel no controle de ímãs, e também são usados nas câmeras e nos dispositivos ópticos). Isso é apenas uma lista parcial.

 A empresa planeja instalar Daisy em vários locais, começando nos Estados Unidos (já existente em Austin, no Texas) e na Europa. Na  lista de produtos que o sistema pode manipular estão: iPhone 5; iPhone 5s; iPhone SE; iPhone 6; iPhone 6 Plus; iPhone 6s; iPhone 6s; iPhone 7; e iPhone 7 Plus. Mas o grande problema é que no momento, a Apple só pode trabalhar com dispositivos que são devolvidos diretamente a empresa. Para reverter isso, a Apple está investindo de forma considerável no programa de troca e reciclagem Apple GiveBack. Isso inclui oferecer crédito para uma compra futura.  

Ficou interessado? Leia mais sobre Relatórios de Sustentabildiade 

Relatório de Responsabilidade Ambiental 2018
 

 

 Contato +55 51 3061.9363 - 9262.5242